domingo, fevereiro 01, 2009

Estudantes de Computação e o Linux/Unix

Se você está entrando para algum curso universitário de computação ou mesmo está nos semestres iniciais e você já ouviu alguém falar sobre o Linux, mas você não entendeu muito bem aqueles termos técnicos ou teve medo de se sentir inferiorizado por fazer aquela pergunta simples, mas que para você é decisiva, então continue lendo este artigo.

Porque todo mundo fala desse tal Linux?
Com toda certeza os comentários mais comuns que você já ouviu ou ouvirá a respeito do Linux são:
- “O Linux é free e eu quero liberdade de poder fazer o que quiser com meu computador!”;
- “O Linux é melhor que o Ruindow$!”;
- “O Linux é mais seguro!”;
- “Com o Linux eu posso invadir o computador dos outros!”;

E por aí vai... A lista de argumentos é enorme!

Mas isso aí é apenas a superfície da coisa toda. É apenas o início da sua jornada.
Alguns destes argumentos você verá que sempre irá fazer parte das discussões sobre o assunto e outros... Bem, digamos que eles sejam mais filosóficos. Sendo assim você acaba de entrar para a faculdade, cheio de sonhos e ideais, achando que sabe mais que aqueles professores só porque você aprendeu em algum blog por aí como usar um super turbo power plus keyloger e pegou a senha do Orkut e do MSN da sua namorada, hein?! ;-)

E outros já trabalham na área e sempre acharam uma grande perda de tempo freqüentar 4 anos ou mais de curso, sendo que um cursinho de programação já facilita muito o trabalho. Bom, mas a empresa decretou que ou você tem um curso superior em TI ou você será convidado a buscar novos desafios profissionais em outras organizações. ;-)

E você meu caro que já atentou-se para a necessidade de aperfeiçoamento e quer em muitas vezes seguir uma carreira acadêmica, envolvido com ensino ou pesquisa e quer ajudar a nação a crescer tecnologicamente.

Seriam esses alguns perfis básicos dos ingressantes no ensino superior e quem vão se deparar com o Linux em seus estudos em algumas matérias como; programação usando o compilador GCC, Sistemas Operacionais, Sistemas Distribuídos, Redes, Segurança de dados, etc.



Porque eu deveria perder horas estudando esse troço complicado?

Primeiro, porque você vai querer passar nas matérias. Segundo, porque num futuro bem próximo e com seus avanços, acabará percebendo que isso vai abrir sua percepção do funcionamento de muitas coisas na computação. Coisas estas que na maioria das vezes você utiliza e nem sequer parou pra pensar em como aquilo acontece.

Você tem agora a oportunidade de mudar a sua vida. Simplesmente porque há tempos um cara na “mesma situação” em que você se encontra, decidiu depois de gastar horas a fio programando em C em um computador que o seu celular dá de mil a zero no poder computacional de processamento e armazenamento. Mas ele conseguiu fazer aquilo! Ele criou o famoso Kernel, aquela coisa estranha que todo mundo comenta, mas que você não viu. E o melhor, ele disse que era gratuito e que você, é você mesmo! Poderá copiar, alterar e distribuir, mas deixando claro nos comentários no código fonte quem foi que fez originalmente e quais mudanças foram realizadas por você.

Portanto se você tem alguma idéia legal, por mais absurda que seja (alguém sempre vai dizer isso das melhores idéias), recomendo: mãos à obra! Provavelmente Linus Torvalds (O criador do Kernel do Linux) ouviu muitas vezes isso de alguém. E hoje o que você acha da idéia dele?

Lembre-se que agora você não é um simples “usuário”. O poder agora está em suas mãos e como diria o tio do homem-aranha: (isso mesmo!) “Um grande poder, traz grandes responsabilidades.”

Ubuntu, ArchLinux ,Kurumim, Fedora, etc. qual o mais fácil de aprender?

Não fique preocupado, esta é uma dúvida muito comum pra quem está entrando no mundo Linux. Se você fizer uma consulta rápida no oráculo Google, verá esse mesmo questionamento em diversos Blogs, fóruns, listas, etc. E uma resposta bastante comum e sensata: “Linux é uma questão de familiaridade e necessidade.”.

Vai aqui uma dica, não se deixe levar por propagandas do tipo: “A distro (abreviação para distribuição, esse é o termo utilizado para os vários “sabores” de Linux.) tal é a melhor porque eu posso ter controle total sobre ela.”. Esse argumento geralmente vem dos caras mais experientes e que tem necessidades bem diferentes da sua, pelo menos por agora.

Nesta etapa você provavelmente estava usando um sistema proprietário (Mais um termo estranho pra você? Acalme-se, eu explico. Proprietário é o termo designado para aquele sistema operacional que muito provavelmente você não pagou pela licença de uso e pegou uma cópia da internet, comprou em algum vendedor na rua, ou mesmo do seu vizinho. E que não permite que você possa alterar nada, nem muito menos, copiar ou distribuir com seus amigos. É isso aí... Eles classificam isso como crime!) e este sistema já “facilita” algumas coisas pra você, como por exemplo, instalar seus games favoritos, assistir seus filmes, navegar na net e ler os artigos do viva o Linux, etc. Mas que não vão te ajudar a compreender os fundamentos da computação. E é para isso que você foi para a Faculdade, do contrário você faria um cursinho e seria “especialista” em alguma ferramenta em particular.

Leitor: - “Matux, mas você ainda não disse qual Linux usar!”
Matux: - Disse sim! Está nas entrelinhas.
Leitor: “- Como assim? Entre...o que?”
Matux: “Filho, quem disse que a vida é fácil?!”

Brincadeiras a parte, recomendo que você comece pelas distribuições que muito tem feito pela facilidade do uso do Linux, algumas que eu considero que esteja fazendo isso, Ubuntu, Fedora, kurumin, Open SUSE. As opiniões aqui são divergentes, mas se você escolher qualquer uma destas garanto que não vai se arrepender.

Isso porque se você precisar instalar ou remover algo, torna-se uma tarefa bastante simples se comparado a outras que você ainda não tem experiência. Elas oferecem uma instalação simples, clara e segura. Seus parâmetros de configuração também são bem tranqüilos. Isso vai tornar suas experiências iniciais com o Linux bem mais atraentes e confortáveis. Lembre-se que você quer conhecer e usar o tão falado Linux e não torna-se um inimigo ferrenho deste quando tiver que instalar algum programa ou acessar o seu e-mail.

Outra dica que dou é Live CD. Já ouviu falar? Isso mesmo! Aquele CD que contém uma distribuição do Linux onde você pode rodar o sistema em seu computador sem a necessidade de instalar nada por enquanto. Isso vai te dar uma segurança maior quando você quiser instalar ele em seu PC.

E o tão falado Slackware, me tornará respeitado entre os nerds?

Depois que você se sentir seguro no sistema e quiser se aprofundar no assunto, faça um teste com uma distribuição mais robusta e que vai te ajudar nesta etapa de imersão profunda de conhecimento. Aí fica uma dica muito pessoal, recomendo que você utilize o Slackware.

Calma, não se assuste! Ele não é essa besta com sete cabeças como muita gente pensa. Mas uma ótima oportunidade de você saber como realizar intervenções no sistema de forma direta com os softwares, ou seja, “na unha” ou “na mão grande” como muita gente por aí se refere.

Isso vai te levar a um patamar mais elevado, quando você tiver que estudar banco de Dados, Segurança, Firewalls, Proxy, SSH, etc. E começa a te levar para outra etapa na sua carreira como estudante ou profissional. E agora, para aonde vou com esse Linux?

E agora, para aonde vou com esse Linux?

Agora que você já aprendeu bastante coisa neste fantástico Sistema Operacional, estudou, dedicou-se nos finais de semana, ficou até altas horas da madrugada estudando, chegou a hora de você realizar mais alguns esforços.

Leitor: “- Como assim?!! Mais esforço ainda???!!! $%&*#@!!!!!

É isso aí, a vida que você escolheu meu caro é árdua. Você terá que estudar sempre e a toda hora. Todo dia você vai ver que alguma coisa foi desenvolvida e que é melhor do que aquilo que você julgava ser o “The Best of the Best” (O melhor do melhor). E caso você não fique atualizado, vai perder “o trem da história”. A menos que você dedique-se a programar em COBOL. (isso mesmo ele está mais vivo do que nunca, ele é pior que o Jason em sexta-feira 13!) E muitos bancos estão contratando profissionais que saibam como dominá-lo.

Você já ouviu falar em certificações? Bom, é uma forma que as empresas encontraram para ter certeza de que aquilo que você disse na entrevista (“Eu sou o cão chupando manga em Linux”) e que você colocou no teu curriculum é verdadeiro mesmo. “Não basta dizer que sabe, tem que comprovar”, Já dizia um slogan sobre certificações Linux.

Recomendo que faça uma busca por “certificação Linux” no grande oráculo Google, e você vai encontrar várias formas de se preparar para as provas que farão de você um profissional em Linux reconhecido e valorizado mundo todo. Aliando suas preciosas horas de estudo com uma certificação e seu canudo universitário, mas não esquece de que o inglês é fundamental também, hein?! Você com toda certeza será um grande profissional, bem destacado e com uma bagagem de experiência para poder ajudar os que estão iniciando no mesmo caminho com você.

Isso é a tão famosa comunidade open source da qual você faz parte!
O espírito do free software é a colaboração.
Por esta razão é que muitos dizem: “- The future is open!” ("O futuro é aberto!”)

3 comentários:

José Rosa Soares Filho disse...

Caro amigo,

Excelente este seu post.
Sou estudante 'véio', mas com espírito de novo. Quando comecei, aos 7 anos, acho que o Eniac estava nascendo... E estudei e trabalhei com COBOL, pasme você ! E numa empresa com capilaridade nacional e cerca de 70 mil funcionários, na época, a ECT.
Sobre o SL muito já refleti. Entendo mesmo que se trata de uma nova 'filosofia', mais até que a simples 'revolução tecnológica e mercadológica' que vem apresentando.
Entratando, alguns aspectos práticos tem sido um entrave a sua utilização mais ampla. O maior deles, a meu ver, é o suporte. Tenho até um 'case' para te dizer oportunamente sobre isso.
Forte abraço.

José Rosa Soares Filho disse...

Complementando...

e desafiando e provocando.

A principal questão do SL para mim atualmente é o suporte. Veja este 'case' particular. Comprei há uns seis meses um PC para casa. Estou com um acesso Internet via rádio. Tentei uma porção de vezes conectar via Ubuntu e nada. Apelei para os fóruns de SL e nada. Ninguém da minha provedora usa o Ubuntu para que eu pudesse pedir uma ajuda. O que fazer neste caso ? Mesmo que eu me dispusesse a pagar, o que seria legítimo, onde conseguir alguma empresa idônea em Salvador, terceira cidade do país, que pudesse resolver o problema ?
E olhe que, mesmo sendo neófito em SL, tenho vários amigos que são craques, como você.

Edson S. Ferreira disse...

Caraca! Seu texto ficou mto legal, faz muuuuito tempo que não vejo nada tão interessante, simplesmente prendeu minha atenção do início ao fim.

Parabéns pelas palavras.

Valeu!

Abço

Edson